28.9.16

ENTREVISTA: Escritoras da antologia "Viagens Fantásticas pela Bíblia"



Olá, pessoal! Tudo bem com todos vocês?


Hoje trago a entrevista com as escritoras da antologia “Viagens Fantásticas pela Bíblia”.

Elas são doze mulheres fortes, inteligentes, criativas, ungidas, ousadas e totalmente dependentes de DEUS e de Seus desígnios.

Com ministérios dos mais variados – e um dom em comum, a Literatura –, uniram-se para impactar o Brasil com histórias que antes as emocionaram, que as fizeram crer em Deus, e que, mais tarde, as fizeram compreender o tamanho da sua responsabilidade como conhecedoras dos tesouros Céu, revelados nas Sagradas Escrituras, e sua missão em propagar o Verdadeiro valor desse tesouro. Assim, cientes de sua missão e encorajadas pela necessidade artística e espiritual de nossa pátria amada, lançam um livro que é, na verdade, muito mais do que um livro.

“Viagens Fantásticas pela Bíblia”, como já falei acima, não é apenas um livro. É uma verdadeira enciclopédia perolada de conhecimento, força, poder e autoridade, e revestida de beleza e talento, desde a capa bem pensada até as linhas dos contos que desenham em nossa mente panoramas históricos e reais sobre os quais sempre quisemos saber mais. Uma verdadeira viagem pela qual o leitor nada precisa investir, é só embarcar e absorver o que há de melhor na nossa Literatura. E quando digo absorver, é exatamente isso mesmo que quero dizer, pois, além de não precisar pagar por nenhuma das viagens que fará, o leitor ainda voltará de cada uma delas carregado de emoção e sensibilidade, acreditando em si e na fé que realiza o impossível quando nos achegamos a Ele, o Autor da Fé, que é invisível, real e fantástico.
Bom, crendo que isso já aguça a curiosidade, vamos logo conhecer um pouco mais dessas escritoras e de seu talento fantástico.

*Conheça mais sobre a obra e as escritoras Aqui!!!

                                                     
por Hezaro Viana para o blog De Livro Eu Entendo


1 - DLEE para Angélica Pina – Lendo a passagem que deu origem ao seu conto, aprendemos diversas lições de fé e do poder de Deus. A decisão de escrever sobre a multiplicação dos pães e peixes tem uma razão especial em sua vida? Pode compartilhar?
Angélica Pina – A escolha da passagem bíblica tem mais a ver com curiosidade mesmo. rsrs... Sempre me perguntei o porquê de haver um garoto no meio daquela multidão levando cinco pães e dois peixes e o motivo de o discípulo de Jesus saber desse fato. À medida que comecei a criar o conto, fui me sentindo como aquele menino... não tenho muito a oferecer, mas o que tenho, quero sempre oferecer ao Senhor de todo coração!

Sobre Angélica Pina e seu trabalho como escritora:
Eu acreditava que a habilidade para escrever era algo natural, que todo mundo podia fazer o que faço, mas um dia entendi que na verdade isso é um dom de Deus, por isso quero sempre usá-lo para falar de Seu amor e sobre seu Reino.

***

2 – DLEE para Carla Montebeler – Por que organizar uma antologia de contos baseados em histórias tão amplamente exploradas como são as histórias bíblicas?
Carla Montebeler – A literatura é uma ferramenta excelente para propagar ideologias. Quando foi tão popular as histórias de Bruxos, Vampiros, Pornografia feminina e tantos outros modismos que vemos atualmente? Um livro abre nosso olhar para universos que desconhecemos. Então... por que não fazer isso com a Palavra de Deus? A reação dos leitores que correm para ler as Escrituras, instigados pelos contos de Viagens Fantásticas pela Bíblia é nossa maior recompensa. Por que organizar isso? Para que nossa geração seja cada vez mais apaixonada pela Bíblia. Isto não seria fantástico?

***

3 – DLEE para Jaqueline Aragão – A história de Litino bem me lembrou aqueles testemunhos que ouvimos na igreja e alegram a nossa alma ante as maravilhas de Deus. Como se deu a criação do seu conto e qual a influência da história sobre você?
Jaqueline Aragão – No livro de Jonas, a história dos marinheiros se encerra quando Jonas é lançado ao mar. Quando criei este conto para um concurso no Wattpad, me perguntava: E se algum destes homens, diante das obras feitas pelo Senhor através de Jonas, tivesse se convertido? Será que não tinham deixado algo ou alguém para trás, pelo qual ansiavam retornar para casa? Dessa curiosidade, nasceu Litino e as obras do Senhor na vida dele, um conto que amei escrever!

Sobre Jaqueline Aragão e seu conto:
O Senhor às vezes usa a tempestade para abrir nossos olhos e mostrar que sempre esteve perto, esperando nós abrirmos o coração para Ele, para a mudança!

***
4 – DLEE para Joice Lourenço – A sua escrita, num contexto geral, é sempre intensa sentimentalmente, explorando personagens que se entregam sem medo de sentir. Esse é um gênero sobre o qual optou escrever apenas ou essas emoções têm um pouco de você?
Joice Lourenço - Uau! Amei saber disso! Acredito que uma coisa levou à outra. Sabe quando tudo flui naturalmente? Sou uma pessoa muito sensível e as vezes intensa e acabo levando isso para dentro das histórias. E tudo se torna ainda mais profundo quando entro no personagem, é inevitável não me emocionar e colocar em palavra tudo o que ele sente.

Frase motivacional de Joice Lourenço aos leitores:
Não desista dos seus sonhos, não fuja daquilo que Deus colocou em seu coração! Por mais que você tente se esconder, esse sonho estará sempre em você, ansiando para criar asas e voar, tocando o coração de cada alma existente. Deus te escolheu para isso!

***

5 – DLEE para Keryn Luz – Amiel não conseguiu se livrar de sua “maca”, infelizmente. Como foi para você contar sobre alguém que chegou tão perto de Cristo e não teve fé e humildade para alcançar misericórdia?
Keryn Luz – Muito obrigada pela honra em servir em seu blog, Hezaro. Que pergunta difícil (risos), mas interessante. Para mim foi triste, intenso e maravilhoso ao mesmo tempo.  Foi uma surpresa quando o Espírito Santo me deu o personagem Amiel mudando todo o rumo do que eu pretendia escrever. E falar de perdão é sempre muito delicado. Creio que acima de tudo foi desafiador.

Sobre Keryn Luz e sua obra:
Eu tenho outros trabalhos na plataforma Wattpad. E Deus tem me surpreendido com o resultado de cada um deles. Meu único objetivo é servir a Ele e ao próximo e o Pai tem feito infinitamente mais. Revelar a Verdade é o meu foco e creio que todo cristão tem esse dever em tudo que faz.

***

6 – DLEE para Lidayana Maia – Você já me falou que escreve mesmo para glorificar a Deus e alcançar pessoas através do poder do Espírito Santo. Como pastora que é, isso é totalmente compreensível. Já como escritora e artista, em que essa decisão de falar tão abertamente de Jesus através dos livros tem afetado a sua vida?
Lidayana Maia – Escrever, para mim, tem sido como me abrir a um novo universo. Um universo em que pessoas podem mudar de atitudes de acordo com algo que eu escrevo e isso é muita responsabilidade. Alertar, levar sorrisos e até lágrimas com um escrito meu, e o principal, levar Jesus, tem sido fantástico. O carinho que recebo dos leitores é tão grande, os testemunhos são tão lindos, que valeu a pena cada letra escrita e esforço empregado. Glória a Deus por toda inspiração, capacitação e por tudo! Sem Ele, eu nada poderia fazer!

Mensagem motivacional de Lidayana Maia aos leitores:
Queridos leitores, amo vocês de coração! Nunca desistam de seus sonhos! Jesus ama a todos vocês!

Obrigada, irmão Hezaro, por tudo. Deus o abençoe cada vez mais!

***

7 – DLEE para Priscila Camargo – De todo coração é um conto lindo e me tocou por seu teor missionário e por falar dos primeiros passos da Igreja. Em relação às Missões, o que ainda precisamos aprender, em sua opinião, com nossos irmãos da Igreja Primitiva?
Priscila Camargo – Com certeza o amor que eles tinham por Jesus e pelas Vidas, que os levava a fazer exatamente o que o Mestre ensinou, sem esperar nada em troca, sem julgar antes de agir, sem se importar com o que os outros pensariam, sem medir esforços para realizar algo. Tudo o que a Noiva queria era alegrar seu Noivo, obedecendo, honrando e imitando suas ações aqui na Terra. Para mim, o Reino de Deus se resume ao amor, porque com ele nossas atitudes se tornam verdadeiras, nossas palavras produzem esperança e consolo, e nosso trabalho se torna muito mais agradável e produtivo! J

Frase motivacional de Priscila Camargo aos leitores:
Acredite nos sonhos de Deus, confie que Ele tem sempre o melhor e que logo irá te surpreender! Sim, O Senhor já me surpreendeu muito, e creio que se você esperar Nele, será surpreendido também. (Efésios 3:20)

***

8 – DLEE para Queren Ane – Seu conto sobre Febe de Cencréia é lindo e mostra uma mulher que, contrariando os costumes de sua época ao renunciar ao amor e tornar-se uma líder direta, não se preocupava com comentários e dava o melhor de si para o Reino de Deus, o seu Verdadeiro Amor. Quanto a você, como sua família encara seu ministério e seu trabalho como escritora de ficção cristã?
Queren Ane – Creio que o dom da escrita vem de Deus e Ele por meio de sua graça nos aperfeiçoa a cada dia. Falar do amor de Deus por meio da escrita é algo novo, no entanto muito edificante e gratificante para mim. Não esperava esse ministério e tenho o amado cada vez mais, tendo certeza em meu coração de que tenho sido um instrumento nas mãos de  Deus. Minha família se surpreendeu com esse mais novo ‘ presente’ do Senhor para comigo. Tenho recebido apoio e incentivo, principalmente de meu marido, que tolera louça na pia, casa bagunçada, para que eu possa ‘ganhar’ algumas horas escrevendo. Ele, meu esposo, é meu maior incentivador. Sou muito grata a Deus por tê-lo em minha vida.
Sobre Queren Ane e seu trabalho como escritora:
Escrever é onde tenho me encontrado, aprendido e semeado a palavra de Deus. Trabalhar para o reino tem me feito crescer. Obrigada Senhor por esse presente.

***

9 – DLEE para Shara Rodrigues – Como eu gosto de escrever dramas românticos, logo identifiquei o “clima” entre Raquel e Elias em seu conto, mas o romance não foi explorado em seu texto. Conte-nos: O que aconteceu com o casal após a cura de Elias?
Shara Rodrigues – O meu foco primeiramente era no milagre, mas quis mostrar também através do romance entre os personagens, que apesar das circunstâncias, podemos ser aceitos por pessoas que realmente estão dispostas a isso. Raquel era essa pessoa, ela aceitava Elias da forma que era, e sim, após o milagre de Elias, ele conseguiu se reestruturar na vida, possuir terras, e se declarou a Raquel, que o aceitou e tiveram dois filhos: Ana e Pedro.

Sobre Shara Rodrigues e seu trabalho como escritora:
Escrever é uma paixão ardente que quando despertada, te consome até esgotar suas forças.

Frase motivacional de Shara Rodrigues aos leitores:
Desistir é uma palavra que ocupa espaço no dicionário, então o melhor a se fazer, é tirá-la do seu vocabulário e nunca se lembrar dela, porque ela é o seu único obstáculo... para alcançar a vitória.

***

10 – DLEE para Socorro Araújo – Particularmente, achei “fantástico” o final de seu conto. A maneira como criou um final feliz para um texto que frequentemente é usado em sermões para falar de pessoas que deixam a Cristo por riqueza, me emocionou. O que fez você acreditar no final que escreveu?
Socorro Araújo – Sempre gostei muito dessa passagem... principalmente do versículo que Jesus o olha e pensa sobre o quanto o ama. Eu via algo além, sentia um olhar de amor e misericórdia de Cristo naquele jovem. Não me conformava que ele recusara mesmo tanto amor. Esse jovem conhecia a Deus apenas através de regras cumpridas, não era algo interior, penso assim. Então comecei a imaginar um pós-encontro. Será que esse jovem não ouviu falar da morte e ressurreição de Cristo? Me deixei levar pela imaginação e vi um rapaz que se surpreendeu com a decisão de Jesus. Acreditar que Deus é um Pai de segundas chances me motivou a escrever dessa forma.

Mensagem de Socorro Araújo aos leitores:
Leitores, posso dizer que Deus está ansioso por um relacionamento, mas que Ele deseja tudo, e não apenas uma parte de cada um de nós. Entregue-se a Deus, decida o amar e ter sua vida guiada por Jesus.

***

11 – DLEE para Thaís Oliveira – Seu conto é um texto exatamente como eu gosto de ler: romance, drama, amor e perdão. Pessoalmente você já foi confrontada por todos esses sentimentos à luz dos ensinamentos de Cristo? Pode compartilhar?
Thaís Oliveira – Nunca estive em uma situação tão crítica, tão dolorosa e caótica quanto à de Débora, minha personagem inspirada na mulher adúltera, que foi lançada aos pés de Jesus. Mas como qualquer outra pessoa vivenciei momentos em que pessoas me lançaram em situações dolorosas, em que me feriram, intencionalmente ou não, e coube a mim perdoar essas pessoas, segundo o ensinamento de Jesus. Perdoar não é uma das atividades mais fáceis de se fazer, contudo, o perdão precisa ser dado. Da mesma forma que Débora alcançou o perdão de Jesus, saber que eu alcanço o perdão do Filho e do Pai aquece o meu coração. A história de Débora me traz a esperança ao lembrar do quão infinita é a misericórdia de nosso Deus, apesar de todos os erros que cometemos, se nos arrependermos e confessarmos alcançaremos a Sua graça. Não importa o que tenhamos feito, o Senhor está disposto a nos perdoar e nos recebe de braços abertos.
Faço das palavras de C. S. Lewis as minhas palavras: “Ser cristão significa perdoar o que não tem perdão, porque Deus perdoou o que não tem perdão em você.”

Mensagem de Thaís Oliveira aos leitores:
Assim como eu descobri o Senhor como Pai nos últimos anos, anseio levar essa forma de enxergar a Deus a outros corações — muitos dos quais sofrem com a rejeição, a falta de identidade, a baixa autoestima. Se eu tenho um lema ou uma frase clichê é lembrar a todas as garotas que elas são princesas, porque são filhas do Rei (meninos, sintam-se incluídos! Rs)! Acredito que não há como conhecer esse Deus maravilhoso e permanecer de boca fechada.

***

12 – DLEE para Wildymara Miranda – Você sempre diz que não é ou não se considera uma escritora, e já me disse também que não acha seus textos tão interessantes assim, no entanto, seus contos e seu livro são bem aceitos e sempre agradam, inclusive a mim, como você bem sabe, por passarem tanta verdade e romantismo/sentimento. Como é possível tudo isso?
Wildymara Miranda – Primeiramente quero agradecer a honra de ser entrevistada por você e sempre adorar os meus textos. Acredito  que toda essa mistura confusa que existe em não me sentir escritora,  achar desinteressantes  os meus textos e  mesmo assim agradar aos leitores, vem do meu trauma  de escola. Nunca fui boa na escrita nesse período e nem gostava de ler. Ganhei essa voracidade por leitura bem depois. Ainda estou me acostumando com o fato de ser escritora e me considerar como tal.  Sempre me encantei com pessoas que nos proporcionam uma leitura prazerosa, com um enredo fantástico.  Jamais imaginei fazer isso. Tudo surgiu em uma brincadeira de amigas, e hoje, ver quatro contos concluídos e um livro prestes a concluir,  é  um sonho.  Sem sombra de dúvidas, o fato de todos se agradarem dos meus escritos é Deus, Jesus e o Espírito Santo. Às vezes me pego lendo meus textos e não acreditando que tudo aquilo saiu da minha mente. Então, essa “confusão”  toda está explicada:  Nenhum parágrafo seria escrito sem esse auxilio celestial.

   Sobre Wildymara Miranda e sua obra:
Busco tocar os corações através da escrita, edificar vidas com as minhas estórias.

Frase motivacional de Wildymara Miranda aos leitores:
Quero dizer a você  leitor(a) que esta lendo minhas singelas palavras.  Acredite no seu potencial! Eu sou a prova viva de alguém que era “zoada”  na escola por escrever mal e hoje tenho um conto meu em uma antologia.  Então, meus amados, tudo é  possível àquele que crê. Creiam sempre  em vocês, mesmo que as circunstâncias digam que não.

***

Agradeço de coração a todas as escritoras da antologia pela oportunidade de fazer parte dessa história tão linda que estão escrevendo. Um privilégio indizível. Parabéns a todas. Contem sempre comigo.



Hezaro Viana
   escritor


22.9.16

Por dentro do livro: O segredo de Camilo - Prólogo



"O segredo de Camilo" é o meu quarto romance publicado, e neste novo livro, trago um pouquinho de mistério, porém, sem perder minha marca que é o amor romântico e inspirador.
Abaixo, segue o Prólogo da obra para vocês conhecerem.
Desde já agradeço pela visita e atenção. Abração a todos.



O segredo de Camilo - Prólogo




Não. Definitivamente não existe nada pior do que amar e não ser amado.
     
Talvez, é claro, alguém já tenha lido, em artigos na internet ou até mesmo em revistas, que a pior coisa do mundo é a traição – e realmente não é uma coisa boa – mas, para quem já amou e não foi correspondido, essa afirmação não é assim tão válida. O amor não correspondido desconstrói aos poucos aquele que ama. E isso é humilhante. A espera é humilhante. As investidas são humilhantes. Ouvir, pela milésima vez, que a pessoa não corresponde, é muito humilhante, mas, a indiferença que aquele que não corresponde ao sentimento demonstra friamente, é infinitamente mais humilhante. Quando há traição, é triste, sofrido e dói muito, contudo, em algum momento, você teve aquele ser amado só para você, em seus braços, em sua casa e muitas vezes em sua cama. Você descobre a traição e seu mundo quer acabar, mas, saber que a outra pessoa chegou depois de você, te dá um acalento ao poder dizer eu peguei primeiro. Então, amar sem ser amado, é sim, a pior de todas as coisas. Bem, pelo menos era isso que eu pensava até bem pouco tempo atrás.
     
Como assim? – você deve estar pensando. E eu explico: Encontrei algo que é bem pior do que amar e não ser amado. Conheci alguém que, além de não ter o sentimento correspondido, ainda recebia agressões verbais e físicas, vivendo muito aquém do que eu conhecia como uma história de amor.
     
Sou jornalista. Nasci no interior do Brasil e mudei para Curitiba assim que me formei. Meu currículo foi aceito por um grande jornal na capital paranaense que resolveu apostar em mim, e já faz mais de nove anos que trabalho aqui.
     
Curitiba é uma cidade grande, bonita e com clima gostoso, que no verão não me deixa sentir calor enquanto trabalho, e, no inverno, posso andar elegantemente vestida, como sempre gostei. Mas o que mais me atrai aqui é que, mesmo a cidade sendo uma grande capital, não exige que eu desperdice muito tempo me deslocando para trabalhar, passear ou sair às compras. O trânsito é organizado e o transporte público está no topo da lista dos melhores do país. Sem contar que foi aqui, em Curitiba, que conheci Diogo, meu amor, meu marido. Com ele eu vivo um verdadeiro conto de fadas. Estamos juntos há oito anos e meio, casados há sete, e temos dois filhos lindos, Davi, o mais velho, que fará sete anos em breve, e que eu sempre quis que tivesse nome de rei, e a caçula, Angélica, de cinco anos, que sim, é isso mesmo, tem todas as características de um ser angelical, tal como seu próprio nome já diz. Sou feliz com eles e sou uma grande sortuda, considero, sempre grata, porque minha família e a família do meu marido convivem bem.
    
É claro que não sou cega e, na condição de jornalista, já vi muitas atrocidades e horrores em lares e relacionamentos por todo lugar. Quando disse que há pouco tempo foi que passei a acreditar que existe algo pior que amar e não ser amado, foi porque, saindo do meu mundinho perfeito, onde o amor não é apenas teoria, e sim, ação, deparei-me com alguém que trazia as marcas da violência em sua alma, em seu coração, em seus olhos e, acreditem, em sua bela face.
     
Foi difícil entender o que acontecia. Ao levantar os olhos, deparei-me com alguém, à minha frente, que eu não compreendi num primeiro instante, nem num segundo, nem num terceiro, enfim. A única coisa que compreendi de imediato foi o sofrimento daquela alma – uma vítima, eu sabia.
     
Quando recebi a informação de que alguém queria falar comigo sobre sua história, os abusos sofridos, recusei logo de início. Romântica incorrigível que sou, minha coluna no jornal fala somente sobre a parte boa dos relacionamentos conjugais, exaltando o amor e a criação dos filhos. Eu não poderia e não gostaria de escrever sobre tragédias familiares. Meu editor foi quem me convenceu a conhecer a pessoa que me reivindicava, ao dizer, por cima do ombro, já a uma certa distância de mim, a Lei Maria da Penha não serve só para mulheres – e em seguida ele se afastou, lentamente, seguindo para sua sala.
     
Claro que ele me observava de longe e seguiu-me com os olhos quando, após segundos pensando no que enfrentaria ao conhecer aquele caso, peguei minha bolsa, meu iPhone e minha garrafa de água e saí, andando rápido, para o local indicado. Eu não sabia se escreveria sobre aquilo, mas, ter um homem me procurando para falar das agressões que sofrera e de suas consequências, era novo, e minha profissão me fez pensar primeiro na notícia, e depois, poderia haver algo bom naquela história, algo que eu pudesse usar em meus novos artigos no jornal.
     
Deparei-me, como já disse, com um sujeito pequeno, magro, cabelo curto esquisito, de pele pálida e olhos azuis, feições miúdas e que já fora bonito, aliás, ainda tinha belos traços. O aperto de mão foi firme e ele não sorriu. Respeitei.
     
      — Prazer! Meu nome é Cláudia Ramos. Sou jornalista e trabalho no...
     
     — Sei quem você é. Eu a mandei chamar – me interrompeu com sua voz tão franzina quanto ele. E se apresentou: — Eu sou Camilo.
     
     — Prazer – respondi. Reparei na roupa e no jeito de sentar. Devia ter sido alguém educado, de boa família, talvez. Quando olhou para o outro lado, uma tristeza parecia misturar-se a alguma outra coisa, que eu só viria a entender horas mais tarde, e senti prazer em estar ali.
     
    — O que vou lhe contar é absolutamente verdadeiro. Eu amei e não fui amado. Mas minha história é bem mais que isso. Vai publicá-la? – perguntou, sem rodeios.
     
     — Eu... eu... não sei – gaguejei. — Escrevo sobre coisas... boas – observei-o e ele não se moveu. — Sua história, posso sentir, é muito triste.
     
     — Nem tudo é o que parece – Camilo falou, olhando diretamente para mim.
     
     — Há algum motivo especial para que tenha me escolhido? Poderia ter chamado qualquer outra pessoa – indaguei.
     
     — Poderia – ele concordou. — Mas qualquer outra pessoa não se importa tanto com o amor, com as famílias, com o romantismo como você se importa.
     
Senti-me orgulhosa naquele momento. Ali estava alguém que, mesmo ferido, ainda acreditava no amor, e, de certa forma, eu havia contribuído para isso. — Mas...?
     
     — Repito: nem tudo é o que parece – Camilo moveu-se na cadeira. Cruzou os pés após esticar as pernas a para frente e as mãos sobre a barriga inexistente. — E eu ainda acredito no amor.
     
     — O que quer? Por que quer publicar sua história?
     
     — Porque quero que ela seja bem contada.
     
     — Só por isso? Isso não é, exatamente, acreditar no amor.
     
    — Tenho minha parcela de culpa na história. Às vezes, penso que sou vítima, outras, que sou vilão. Quero que isso seja decidido pelos seus leitores. Eles terão a resposta assim que descobrirem o segredo que carrego há meses.
     
Fiquei animada ao ouvir aquilo. Um segredo sempre dava boas tramas. Deus me perdoe, não sabia nem que tipo de história ouviria e já estava empolgada. Mas não era só isso que eu não sabia. Eu não sabia, também, que Camilo mudaria a minha vida para sempre, e que, sua história, não seria apenas publicada em meus artigos, mas que viraria um livro de sucesso. Ali, diante dele, iniciei a gravação no meu iPhone, e o tema que dei à história foi: O segredo de Camilo, por Cláudia Ramos.              


Aí está, pessoal. Espero que gostem.

Maiores informações Clique Aqui!!!

Hezaro Viana
     Escritor





1.8.16

Contos MUITO bem contados - Parte 2 - Poesia


Dando sequencia à – quase – série “Contos MUITO bem contados”, é importante afirmar que:

Poéticos... não são apenas alguns livros do Velho Testamento e nem tampouco algumas frases bem colocadas de alguns gênios pela História, não senhores. Há, também, textos com essa característica nos livros e nas páginas virtuais de alguns de nossos amigos. Sim, textos aos quais li e apreciei cada frase e parágrafo, e sobre eles, concluí tratar-se de textos graciosos, modernos e, claro, poéticos.

Vamos por partes:

Graciosos porque esses escritos contam histórias, em sua maioria, vividas já nos tempos da Graça de Deus através de Cristo.

Modernos, pois, ainda que em aspecto de livros físicos, os textos há muito deixaram de se apropriar de técnicas egípcias de escrita; e, outros, difundiram-se através de máquinas e teclados que, numa velocidade absurdamente... moderna, saem das mentes talentosas de amigos escritores, e chegam à “Nuvem” tecnológica, de onde, por meio de sofisticados programas e satélites, correm o nosso Brasil e mundo.

Poéticos porque seus textos são cheios de beleza e rimas, mas, independendo de gêneros como o épico, o epopeico ou ainda o lírico – graças a Deus –, se manifestam, ainda que prosaicos, tão carregados de emoção e ritmo, formando verdadeiras joias históricas e contemporâneas que proporcionam agradabilíssimos momentos de leitura, conhecimento e entretenimento para leitores aonde quer que cheguem.

E isso tudo, como foi dito no post 1 desta – quase – série, é TALENTO puro, como poderemos ver nos textos descritos a seguir:

Joice Lourenço poetizou a já bela história da viúva de Naim, e no texto intitulado “Não chores”, faz-nos lembrar das misérias humanas diante do Criador que, amoroso, ensinava e ensina que Seu toque pode mudar leis, costumes e situações. E encerrando seu texto de maneira inusitada, deixou-nos com gostinho de quero mais. Joice sabe o que faz!





Leia o conto Aqui!!!





Ashafe Souza, garantindo o romantismo e o lado poético da “macharada”, praticamente pintou, em tela ou na própria areia da literatura – isso existe? (risos) –, já nem sem mais, de tanta beleza em sua escrita, a história da adúltera que teve sua sentença mudada com a presença e o perdão de seu novo amor, Jesus Cristo; e seu conto “Nem Eu te condeno” me chamou a atenção de uma maneira ímpar, e, com esse tema poderoso, seu conto merece virar um livro, amigo.




Leia o conto Aqui!!!






Tânia Gonzales escreveu o texto contemporâneo, “A Professora”, já há algum tempo, e, no melhor estilo crônica, contou-nos as experiências de Esperança, uma “professora com classe”, determinada a produzir bons frutos. Tânia ainda nos presenteou com frases de verdadeiros poetas de diferentes épocas, o que deu leveza e credibilidade ao conto.




Leia o conto Aqui!!!






Neiva Meriele quando não entrega, antecipadamente, o final de sua história de propósito – como fez lindamente em “O plano é o Amor” – deixa de postar o final do texto, como aconteceu agora no seu conto “Regresso” – por motivos totalmente legítimos – e mesmo assim chama a atenção pela criatividade e doçura. Com frases do tipo “o bombeiro Bexter... quase brilhava” e “sua pele era dourada” cria poesias contemporâneas como poucos. É uma diva!




Leia o conto Aqui!!!






Como prova de que nossos amigos escritores são talentosos e que isso é dom de Deus, fica essa pequena postagem falando de sua facilidade em transitar por textos milenares ou não, capaz de criar uma pontinha de ciúmes em Moisés ou, quiçá, no maravilhoso sábio, e não à toa, Salomão.

Parabéns aos amigos escritores e muito mais inspiração lhes sobrevenha.

Abração,



Hezaro Viana

25.7.16

Minha entrevista para o blog By Ana K.

Entrevista com o Autor Hêzaro Viana

Agradeço a amiga Ana Karla pela pareceria e por me entrevistar para o seu blog.Obrigado também pela amizade e atenção sempre.(H.V)

Oi Pessoaaaaassss!!! Tudo bem com vocês? Hoje tem uma entrevista bem legal que fiz com o autor Hêzaro Viana, Autor dos livros Amar Para sempre (Resenha Aqui) e Sonho de Amor (Resenha Aqui) para que vocês possam conhecer mais o autor, e sobre os livros dele. Para mim o Hêzaro é um dos melhores autores masculinos, sabe construir uma história e tem muita sensibilidade. Vamos conhece-lo?


 Hêzaro Viana Belo
Paranaense, cantor e escritor, fã da escritora Danielle Steel. Gosta de ler muitos gêneros, mas, para escrever, prefere drama familiar romântico ou romance, como é mais conhecido. Casado e pai de uma menina. Para ele, escrever é realizar-se de verdade.


Como aconteceu de você escrever o seu primeiro Livro?

Em 2011 eu estava num momento difícil e precisava fazer algo que mudasse a realidade dentro de mim, primeiramente. A ideia para o livro tinha surgido no ano anterior, mas a correria não ajudava. Quando comecei a escrever o livro, tudo mudou de dentro para fora.



1 - Quais seus livros já lançados?



Meu primeiro livro é Amar pra Sempre – No Mar da Vida, o segundo é de contos, intitulado Contos de Amor sem Fim, e o terceiro é Sonho de Amor.




2 - Os Personagens foram baseados em pessoas que você conhece?


Não exatamente, mas, pelo simples fato de escrever sobre a vida, isso acaba englobando pessoas conhecidas ou não. Uma exceção: no livro Sonho de Amor, a personagem Dalila é uma homenagem a uma amiga – já falecida – da nossa família.



3 - Quando você estará lançando seu próximo livro? Qual o Nome?



Meu novo livro está marcado inicialmente para ser lançado em Março/2016, se tudo der certo. O nome do livro é O Segredo de Camilo.




4 - Fale um pouco da História. 

O Segredo de Camilo é um drama psicológico e se passa no litoral do meu estado, o Paraná, entre o outono e o inverno. Conta uma história de crime trazendo três lados da mesma, inclusive o romance. Os personagens principais são jovens e se envolvem de uma forma intensa desejando compartilhar amor, sonhos, e, talvez, segredos. Não posso falar mais nada sobre o livro, desculpe (Risos).


5 - Em que você se inspirou para escrevê-lo? 


Baseio minhas histórias sempre no amor e na vida. São fontes inesgotáveis. E desta vez também usei um pouco de mistério, o que sempre rende boas tramas. 




6 - Quanto tempo durou para terminá-lo? 


Escrevi O Segredo de Camilo em três meses.




7 - Você acha que todos nós temos um segredo?
(Risos) Certamente. Penso ser impossível vivermos sem segredos. Porém, acredito que não existem somente segredos ruins. Há quem guarde segredos bons, segredos que valem a pena serem revelados e serão, no tempo certo. Contudo, são segredos. 



7 - Deixe um recado para os leitores do blog. 

Quero agradecer a todos os leitores por disponibilizarem tempo para ler esta entrevista. Você que acompanha o blog da Ana, saiba que está ajudando a melhorar vidas e também o nosso país, sempre que comenta ou compartilha algum post. Meu desejo real é que todos vocês sejam prósperos e abençoados. 
Obrigado de novo, Ana Karla!
Abraço no coração de todos.



Eu que Agradeço Hêzaro pela sua participação, só me deixou com ainda mais vontade de ler O Segredo de Camilo, adoro livros com Segredos!!


Obrigado e um abração no coração de todos voês!


Hezaro Viana

17.7.16

Minha entrevista para o blog Colecionando Nacionais.

Agradeço a amiga Ellem Barboza pela pareceria e por me entrevistar para o seu blog. Uma experiência agradável poder falar mais sobre minhas obras com as quais posso ajudar pessoas pelo Brasil e pelo mundo.


Colecionando Primaveras: Como você começou a escrever e quando decidiu seguir carreira como escritor?
- Hêzaro: Escrevo desde a adolescência, poemas, poesias e frases. Mas somente em 2010 foi que idealizei escrever um livro de romance. Iniciei um livro que não concluí, e em 2011 comecei uma nova história, que é o meu primeiro livro “Amar pra Sempre – No Mar da Vida”. Decidi que seguiria escrevendo após ver que pessoas se identificavam com o que eu escrevia. Levar entretenimento e principalmente ajudar em uma opinião é o que me motiva a seguir escrevendo.

Colecionando Primaveras:  Como é o seu processo criativo? Em que você se inspira para escrever?
- Hêzaro: Geralmente, quando estou finalizando um livro já tenho a ideia para o próximo, e logo me aparecem os possíveis temas para o nome do livro. Partindo disso, começo a pesquisar imagens que me aproximem dos personagens e também pesquiso sobre as principais abordagens da história. Não faço disso uma regra, pois, como escrevo sobre temas sociais e familiares, acabo usando o que vejo e sei da vida. Quanto à inspiração, ela vem (risos). Porém, coisas corriqueiras me ajudam muito, como por exemplo: o Natal, um dia chuvoso, o mar, uma imagem tranquila ou até mesmo um momento sozinho.

Colecionando Primaveras:  Você tem algum escritor e/ou livro favorito?
- Hêzaro: Me identifico com os livros de Danielle Steel e Machado de Assis. Meu livro favorito é o Evangelho de João, que conta a maior história de amor de todos os tempos. Mas também já li livros muito bons que me marcaram. Cito aqui os livros Amar de Novo (D.S) e Helena (M.d.A). Eles têm todos os ingredientes que curto numa história.

Colecionando Primaveras:  As suas Histórias têm um grande enfoque nos princípios cristãos. O que você espera passar para os leitores através delas?
- Hêzaro: Além de entreter e emocionar, penso que nós escritores temos um instrumento a ser usado em favor de muitos. Quando coloco princípios cristãos em meus livros, é porque esses princípios me fizeram bem em algum momento da vida, sou testemunha de que funcionam por valorizarem a família e a ética. É exatamente isso que quero passar aos meus leitores: que sempre vale a pena sonhar, amar e declarar, pedir perdão, chorar, sorrir, acreditar, e, acima de tudo, ter fé, porque de Deus sempre virá o melhor.

Colecionando Primaveras:  Entre os seus livros, você tem algum favorito, algum que seja mais especial de alguma forma?
- Hêzaro: (Risos). Gosto muito do meu segundo romance, “Sonho de Amor”, por tratar de problemas que muitas vezes ignoramos, mas que existem de verdade. Muitos desses problemas estão em todos os seios familiares passando por gerações sem nenhum tratamento. E esse livro também fala de sonho. Penso que não há limites para quem tem a capacidade de sonhar, independente das circunstâncias que viva. Mas também tenho um carinho especial pelo meu primeiro livro. A história dele é bem simples – e também fala de família. E ele foi o livro que me lançou como escritor. Tenho um livro de contos que nasceu em tempo recorde e o meu livro novo (que será lançado neste ano), também tem o seu diferencial. Bom, acho que não tenho um preferido, né?

Colecionando Primaveras:  Quais as dificuldades que você enfrentou quando decidiu publicar seu primeiro livro?
- Hêzaro: Não foi fácil e sei que não é fácil para ninguém. No entanto, também não foi muito complicado. Claro que as editoras têm medo de apostar em um novo talento – nacional, principalmente –; e como todos os escritores, enfrentei seleções, ouvi não e sim. Mas tudo aconteceu no tempo certo, acredito. Meus livros têm sido aceitos com facilidade pelas editoras, graças a Deus.

Colecionando Primaveras:  Quais os seus planos e metas para o futuro? Tem algum projeto literário em andamento?
- Hêzaro: Quanto aos livros, geralmente não planejo. Gosto que eles nasçam e me surpreendam, porque só assim é que sei que surpreenderão ao leitor. Como meta, quero continuar escrevendo, pois isso me faz bem, me acalma, já que sou meio agitado (risos)... Tenho alguns projetos em andamento. Meu livro “O Segredo de Camilo” sairá em breve, por uma nova editora. Também estou finalizando um romance leve intitulado “Quando o Amor bate à Porta” e iniciei um novo livro, um romance dramático, que já tem nome e boa parte da história desenvolvida em minha cabeça, mas ainda não posso adiantar nada sobre ele.

Colecionando Primaveras:  Como você avalia o cenário atual da Literatura Nacional?
- Hêzaro: Vivemos um tempo maravilhoso para a literatura nacional. Todo mundo pode publicar e livros ótimos têm aparecido. É muito bonito ver pessoas criando e editoras investindo, independente da maneira. Os eventos literários são bem divulgados e estão sendo cada vez mais valorizados. É um tempo bom!

Colecionando Primaveras:  Além de ler e escrever, o que mais você gosta de fazer?
- Hêzaro: Por herança genética sou cantor. Hoje canto em trio com minhas irmãs. Sou também compositor. Amo isso. Ainda gosto de fotografar, de atuar em peças e musicais – quando dá tempo. Gosto também de assistir a filmes tranquilos e de caminhar na praia. Mas, ficar com minha família, sossegado, ainda é meu momento favorito.

Colecionando Primaveras:  Deixe uma mensagem para os leitores.
- Hêzaro: Primeiro quero agradecer a cada leitor que tem me acompanhado e a você que dedicou um tempinho para ler esta entrevista. Isso tem um valor gigante para mim. Você que acompanha o blog da Ellem, que dá opinião, deixa mensagens e compartilha a literatura nacional tem o meu respeito e admiração, pois é de grande ajuda na transformação do nosso país. Como sou pelo amor, digo aos leitores: Nunca desista de sonhar nem de amar. E em tudo o que se aventurar a fazer, dê o seu melhor; pois sempre haverá alguém para ser alcançado por aquilo que fazemos.
     Segundo, e não menos importante, agradeço a você, Ellem, pela amizade, pela parceria e por me permitir estar em seu belo blog. Seu trabalho na divulgação da literatura nacional pode não ser fácil, mas saiba que é de grande importância, e somente Deus poderá retribuir o que você faz por nós, escritores.
     Grande abraço no coração de todos vocês.



Hezaro Viana


© Copyright 2015 - Todos os Direitos Reservados - Layout desenvolvido por Wesley Alves Design